Notificações

AVANGAR pro100 1.55 2.33
 
 
As portuguesas que dão cartas no cenário feminino
 

Autor: Marcelo Silva

Data: 08 Março 2018 15:50

 
 

Como referido no primeiro artigo desta série, hoje, por ser Dia Internacional da Mulher e também porque se aproxima a última jornada do Women's Open, o portal dos Defining Stars está a lançar vários artigos relativamente a este cenário que na maioria das vezes passa ao lado de quase toda a gente.

Embora as jogadoras não sejam proibidas de jogar nos torneios onde predominam equipas masculinas, existem certas iniciativas focadas em desenvolver e fortalecer o cenário competitivo feminino, como é o caso da "Women Open" que decorre desde 2016. A "Women Open" é uma iniciativa da "NoName Gamers", uma organização alemã, e consiste na organização de ligas ao longo do ano que culminam numa fase final online.

Neste momento a "Women Open" é composta por três divisões, a terceira divisão é aberta a todas as equipas, a segunda e primeira estão restritas, cada uma, a 10 equipas. Ao fim de cada temporada as duas melhores equipas são promovidas enquanto que as duas piores são despromovida, já as quatro melhores das divisão 1 disputam um qualificador online no formato double elimination.

Nesta temporada da "Women Open" existem 7 portuguesas a participar, 2 na primeira divisão e uma equipa totalmente portuguesa na terceira:

Divisão 1


Strawberry representa a equipa feminina dos Crowns

 Joana "Strawberry" Santos

Joana é a capitã da equipa Crowns, uma organização sueca, e disputa a primeira divisão da "Womens Open", ocupando o primeiro lugar da mesma. Anteriormente Strawberry jogou junto de outras portuguesas numa equipa internacional que representou os London Conspiray, uma organização britânica. Embora tenha participado nos qualificadores para o Intel Challenge Katowice deste ano, com a equipa dos London Conspiray, a equipa perdeu na segunda ronda contra uma equipa alemã. O historial de Strawberry no jogo vai até à versão do source, altura em que a atual capitã de equipa das Crowns representou organizações como os 3D Max e Epsilon. Na versão mais recente do jogo Joana representou organizações como os Epsilon e as MASY.

 Ana "zanasofs"

Atualmente zanasofs é streamer e representa a equipa feminina da divisão de Esports do TSV Oftersheim, um clube alemão. Esta equipa também está a participar na "Women Open", no entanto, joga sob o nome de "team ingame", e ocupa o quarto lugar, distando apenas três pontos do primeiro. Zana tem apenas cerca de 2 anos de jogo e são lhe conhecidas poucas equipas. Participou no qualificador para o Intel Challenge Katowice 2018, no entanto, perdeu no primeiro jogo.

Divisão 3


Ana Filipa Pereira foi apresentadora do XFunction Champions 2016

Na terceira divisão encontra-se uma equipa totalmente composta por portuguesas, designada por "Drama Team" a equipa já tinha sido mencionada no primeiro artigo desta série. É composta por caras conhecidas da comunidade, entre as quais se destacam  Ana "hit" Filipa Pereira e  Sofia "CuTcHi*" Jesus. Ambas já jogam desde a versão Source, tendo hit jogado por equipas como 3DMax, K1CK.Female, Team3V e London Conspiracy. Já Sofia reperesentou equipas como madjicK e Penta.

Comentários

É necessário ter o login feito para efectuar um comentário.